Porque a gestão de riscos tornou-se necessária?


Mensurar o risco de crédito é verificar a chance de um contrato ser cumprido ou não pelo tomador do dinheiro. Vender a prazo para um cliente é sempre uma ação que envolve riscos para qualquer empresa, mesmo que se tomem diligências necessárias. Afinal, é praticamente impossível ter total garantia de que o valor concedido será pago.


Antes de abordar estratégias para a gestão de risco de crédito, é fundamental entender do que se trata esse risco propriamente dito. Em resumo, o risco de crédito se refere à probabilidade de um cliente faltar com os pagamentos de qualquer tipo de dívida.


A gestão de risco de crédito é a forma como a empresa prevê o descumprimento de contratos, as consequências disso para os departamentos envolvidos e as ações tomadas para mitigar os danos causados. Ou seja, gestão do risco de crédito é o conjunto de práticas voltadas não só à redução dos riscos, mas a toda estruturação da empresa para lidar com os riscos e seus eventuais danos.


Na prática, a avaliação destes contratos precisa ser realizada em dois momentos específicos - na avaliação de entrada ou redefinição do limite e/ou no acompanhamento dos clientes atuais através de um monitoramento estatístico.


Na maioria das vezes estes dados estão armazenados em silos (conjuntos de dados ou sistemas independentes que estão restritos a uma área e não se relacionam com o restante dos dados da organização), e o acesso a eles se torna mais complicado. Se os dados não estiverem acessíveis de forma simples, 24 horas por dia, podem ocorrer atrasos na geração de relatórios de risco de crédito. O acesso à informação deve ter fluidez e seguir um fluxo contínuo. Os envolvidos nos processos devem ter facilidade na compreensão dos dados. Isso significa que os mesmos devem estar bem estruturados e treinados.


A rapidez é, sem dúvida, uma das maiores vantagens oferecidas pelos softwares de gestão de crédito. Além de atuarem como agentes de diagnóstico e de concessão, automatizando as decisões, esses programas também podem fazer sugestões de limites e efetuar classificações, poupando tempo e impactando positivamente no custo gerado pelo investimento necessário para se manter um estoque.


Os sistemas devem ser flexíveis para permitir que sejam atualizados com frequência, de forma ágil e com baixo custo. Caso as atualizações dos modelos e ferramentas de risco existentes sejam lentas e onerosas, existe a probabilidade dessas soluções se tornarem obsoletas com muita facilidade. Isso prejudica a análise de risco de crédito, o que pode levar a avaliações insuficientes e perigosas.


Se os dados de risco de crédito estiverem espalhados por várias planilhas individuais, a agregação, consolidação e geração de relatórios de risco se tornam tarefas extremamente demoradas e propensas a erros.


É fundamental ter organizados e estruturados os dados e as informações dos clientes. Sabemos que, na prática, isso nem sempre acontece. Estabeleça processos e procure soluções de tecnologia que facilitem a localização dos dados. O volume de informações com que se lida é alto, o que dificulta a sua organização quando não há auxílio de ferramentas de automação. É preciso simplificar a sua política considerando todas as variáveis em uma plataforma única e eficiente de maneira que você possa tomar as decisões em um só clique!


Os fluxos de trabalho de avaliação de crédito e originação são processos de missão crítica, isto é, precisam estar ativos em tempo integral. Contudo, essa é uma tarefa bastante complexa, especialmente quando ainda existem processos manuais, lentos e burocráticos.


A falta de automação na gestão de risco de crédito afeta diretamente a qualidade desses processos, pois diminui a sua eficiência operacional, aumenta os custos, e torna os erros mais frequentes.


A solução para contornar esse problema é:


  • Investir em softwares de gestão,

  • Contar com sistemas autônomos de avaliação de crédito,

  • Apostar em soluções inovadoras, como a utilização do Hipperautomation , Data Driven e Business Intelligence.


O grande avanço da tecnologia tem permitido cada vez mais que as organizações desenvolvam uma abordagem de ponta a ponta, para uma gestão de risco completa. Sendo assim, ferramentas como essas ampliam de forma significativa o volume de informações processadas e tornam a gestão de risco muito mais segura e confiável.


Além disso, uma ferramenta de gestão com Inteligência Artificial oferece toda sua assertividade, segurança e centralização organizada das informações em uma única plataforma, facilitando a gestão e otimizando o workflow das operações.


Se você busca a solução certa para todos os apontamentos realizados neste cenário, nós somos a Neocredit. Experimente os benefícios que a nossa tecnologia pode oferecer para sua empresa!


16 visualizações0 comentário