Tudo sobre crédito: O que é e como funciona o processo de análise de crédito?


Quando um consumidor faz a solicitação de uma linha de crédito no mercado, há sempre uma espera para que seja aceito. Anteriormente a esta movimentação existe a análise de crédito, avaliação fundamental para a liberação de crédito por parte da credora afinal, é necessário ter garantias de que haverá o devido recebimento do valor liberado. Também é de grande importância conhecer as dívidas que este consumidor já adquiriu de forma que este não se comprometa com valores inviáveis de pagamento.


O que é a análise de crédito?


Para que a liberação de valores por parte dos credores seja feita de forma segura, a análise de crédito se torna parte vital deste processo. Esta verificação é uma movimentação estabelecida justamente com o objetivo de conceder meios seguros para a realização de empréstimos e também, formas de avaliação por parte das empresas, para que estas possam “acreditar” (daí a palavra “crédito”) que o consumidor irá honrar com seus pagamentos.


Análise de risco de crédito? Como é feita?


A operação de análise de crédito pode variar de acordo com a instituição credora, mas em sua maioria possui similitude. De forma global, as empresas consultam as seguintes informações sobre o solicitante:


  1. Dados básicos da empresa ou da pessoa: Verificação das informações básicas sobre o consumidor (CPF, telefone, estado civil, nível de escolaridade, profissão, renda e endereço, entre outros) ou da empresa ( CNPJ, QSA, Receita, Sintegra, cnae principal e secundários) . Doravante, é possível começar uma avaliação aprofundada sobre o requerente.

  2. Restrições no nome: Com os dados básicos em mãos, a instituição precisará saber se o cliente tem pendências com ela. Em caso positivo, isso pode inviabilizar a liberação de um novo crédito pelo fato de poder aumentar as chances de inadimplência. Grande parte das empresas tem por prática consultar os birôs de crédito - ou órgãos de proteção ao crédito - para conseguir informações fundamentais. Neste ponto pode ser considerado um score de comportamento ou Behavior Score que traça perfil de risco baseado em dados estatísticos internos

  3. Cadastro positivo: Além de investigar as restrições no nome do consumidor, as empresas buscam recursos diversos como avaliar as informações disponibilizadas no cadastro positivo, banco de dados reunidos pelos bureaus de crédito (Serasa/Boa Vista/ Quod / SPC) que agrega informações, possibilitando uma definição do comportamento e situação financeira de cada indivíduo ou empresa que intenciona realizar a operação financeira.

  4. Renda ou faturamento: Parte do processo também é consultar a receita mensal do potencial cliente comprador, o que garante maior segurança no processo. É preciso estar ambos cientes que o valor a ser operacionalizado está adequado aos ganhos do indivíduo ou empresa.

  5. Garantia: No caso de necessidade de garantias de pagamento, como o refinanciamento de imóvel ou refinanciamento de veículo, a propriedade também faz parte das análises requeridas no processo.


Quem pode fazer uma análise de crédito e consultar os seus dados?


Toda análise de dados pessoais deve ser previamente autorizada pelo cliente. É necessário ter o consentimento do cliente para realizar a consulta, mesmo que o empréstimo não seja materializado. Destas maneira, as informações cedidas pelo clientes devem se manter confidenciais e com finalidade exclusiva para atender à solicitação do consumidor solicitante.


Segundo o Banco Central, essa regra vale para as seguintes operações de crédito:

  • Empréstimos e financiamentos;

  • Adiantamentos;

  • Operações de arrendamento mercantil;

  • Prestação de aval, fiança, coobrigação ou qualquer modalidade de garantia pessoal do cumprimento de obrigação financeira de terceiros;

  • Compromissos de crédito não canceláveis incondicional e unilateralmente pela instituição concedente;

  • Créditos contratados com recursos a liberar;

  • Créditos baixados como prejuízo;

  • Operações de crédito que tenham sido objeto de negociação com retenção substancial de riscos e de benefícios ou de controle.

Agora que você já sabe como funciona e para que serve o processo de análise de crédito, ficou mais fácil entender por que algumas solicitações são aprovadas ou não e entender que esse é um processo seguro, já que as instituições precisam da sua autorização para acessar qualquer informação. Ficou com alguma dúvida sobre o assunto?


Pergunte para a gente nos comentários.


#analisedecredito #inovacaotecnologica #segurancadosdados #riscodecredito

31 visualizações0 comentário